sábado, 18 de fevereiro de 2017

Nós, o barco, o milagre e o Amazonas




Baseado em Marcos 4:35 a 5:20 - Talvez para nós o improvável se torne impossível quando tentamos imaginar Jesus nos conduzindo ao outro lado do mar de nossas mais altas conclusões culturais e predisposições sociais. A proposta é sempre inovadora e inesperada, Ele nos chama para o inimaginável conforme nossa fé se dispõe a ir com o mesmo Jesus até o inalcançável. A Missão Amazonas é um projeto contínuo que acontece em comunidades ribeirinhas do estado com organização do Salva-Vidas Amazônia (uma entidade vinculada à ADRA).

Lá não apenas é levada esperança, mas alimentação, estrutura, remédios, educação e também histórias marcantes carregadas no retorno. Para chegar a estas comunidades é necessário muitas vezes passar dois ou três dias viajando de barco dependendo da localidade desejada, tudo isso sem contato telefônico nem tampouco digital. É um paradigma que nos leva a pensar quando desejamos nos dirigir a estes lugares...

O que farei eu morador de uma megalópole em um lugar completamente ‘deserto’? Porque teria eu que atravessar um rio desconhecido para chegar até um povo inesperado? Um povo talvez com elos culturais completamente diferentes dos meus? Pessoas que vivem no meio da selva sem estrutura urbana, rodeados de animais silvestres e alguns até de peçonha? Oh Deus! Porque eu? Porque chegar a terra dos ‘gerasenos’ amazonenses?”



O projeto de 2017 consistiu na continuidade da construção da 1º escola técnica adventista do Amazonas (arquitetada pelo líder Rolf Maier). Na equipe fomos em 30 pessoas entre engenheiros, arquitetos, estudantes de engenharia, medicina, arquitetura e teologia. As atividades eram separadas em turnos em meio ao regozijo das paisagens emblemáticas que a selva brasileira proporciona a cada momento singelo. Nas comunidades onde passamos (Nova Jerusalém, Boa Esperança, Piraí) realizamos atividades diversas: Escola Cristã de Férias, Feira de Saúde, Evangelismo Noturno, Visitação, Instalação de energia elétrica em salas de aula, trabalho braçal no campo para limpeza do terreno da escola. Tudo isso sendo executado com apoio e assistência de missionários que vivem na Amazônia e nos inspiram a alçar planos com Deus. Talvez você se pergunte ou indague, “que faria eu num lugar desses? Como ter dinheiro pra viajar até lá? E os mosquitos?” 


Talvez a maior lição desta missão não seja o sorriso da Martinha, ou o abraço do Joca. É difícil sim sair de um conforto para dormir 10 dias numa rede, tomar banho de rio, lavar as roupas no rio, comer comida mais simples, não mexer no celular. É difícil ficar longe de quem amamos e guardamos. Mas prazeroso é saber que Jesus nos convida pra atravessar o mar de nossas maiores dúvidas com Ele na guia! QUE MARAVILHA é confiar que Ele está no barco! E que nenhuma tempestade atrapalha essa viagem, nosso barco encalhou no meio de um temporal na viagem de volta, mas quando estamos com nosso Mestre jamais teremos motivos pra temer... Temos coragem pra com Ele vencer! O maior milagre é crer que num lugar tão simples como aquele se pode enxergar Deus falando no cantinho do coração bem de pertinho como uma noite estrelada sem holofotes humanos, como um dia ensolarado sem o barulho dos aviões. Ganhamos asas sem sair do chão, porque os maiores beneficiados da missão nós no momento que deixamos Seu vento conduzir todo bom pensamento. 

E você? Que tal eliminarmos todo medo existente em relação a missão? Que tal olharmos para um Deus que já tem te chamado desde sempre para aventuras com Ele do outro lado do mar? Talvez Ele já tenha te chamado não apenas para libertar ‘gerasenos’, mas para ser liberto de todo medo. Com Jesus no barco até o mar de teus anseios se acalma e tudo se faz bonança. Avante!