domingo, 28 de agosto de 2016

The next last generation - A próxima última geração




[Mensagem publicada pelo meu querido pastor Tiago Rodrigues, que foi meu pastor nos tempos de UNASP-EC. Pedi licença para traduzir o texto. Primeiro em inglês e o texto original em português na sequência.]

[Message from my dear pastor Tiago Rodrigues, first the translation in english and then the original text in portuguese]



By/por Tiago Rodrigues


I always heard sermons, songs, watched videos and preached for so many times that we are the generation that will see Jesus returning. I think its beautiful, motivator,  but, at the same time, each day this statement seems less and less faithful to the reality and almost paralyzing.


The church scenario that marks the last days, far from being a generation without sin, as some mistakenly believe, is marked by commitment in the search of the Spirit and grown in the study of the Bible.

We are trying to be the last generation doing things that only the Spirit can do. We think that having social moments, having lunch together, exercising together, sitting on sheets stretched in the middle of the square and laughing each other we will be the united church of the last days. The unity of the church is the result of the Spirit's action and not of human creativity.

We are trying to be the last generation inundating our social networks and our pulpits with clichés, with messages that use the Bible only as a starting point for shallow and repetitive thoughts and having as gurus "apostles of the internet" that speak of their own convictions and are not proven by the Word.

You might disagree with me, and if it’s the case, you don’t need to reach the end of this text.

But if you somehow see that it makes sense what you have read this far, I would like to make a challenge; a challenge that comes from the acceptance of our reality: that maybe we can not change our entire generation, because this is not our duty.

After accepting the reality, the challenge remains: to think about how to prepare the new generation. The young men and women of our time need to wake up to this reality and begin to form the next generation to live what we failed to be. We need to teach our children and teenagers (even if you don’t have children) to live under the Spirit's influence and to think about what they see and hear through the filter of the Word.

You who are young, it may be time for you to leave your nice and popular Sabbath school class and begin to help the class of the youngers, telling stories for children, open your home to a small group of teenagers; but not to repeat more of the same, and not to be leaving them paralyzed in mediocrity "you may or you may not"; but to put them in motion toward the Word led by the Spirit.





Eu sempre ouvi sermões, músicas, assisti vídeos e falei por muitas vezes, que seremos a geração que vai ver Jesus voltar em nossos dias. Acho lindo, motivador, mas ao mesmo tempo, a cada dia, essa afirmação me parece menos fiel a realidade e quase paralisadora. O quadro de Igreja que marca os últimos dias, longe de ser uma geração sem pecado, como alguns erroneamente acreditam, é marcada pelo compromisso na busca do Espírito e de crescimento no estudo da Palavra.

Estamos tentando ser a última geração fazendo as coisas que apenas o Espírito pode fazer. Achamos que tendo momentos sociais, almoçando juntos, nos exercitando juntos, nos sentando em lençóis esticados no meio da praça e rindo uns dos outros seremos a igreja unida dos últimos dias. A unidade da igreja é resultado da ação do Espírito e não da criatividade humana.

Estamos tentando ser a última geração inundando nossas redes sociais e nossos púlpitos com clichês, com mensagens que usam a Bíblia apenas como um ponto de partida para reflexões rasas e repetitivas e tendo como gurus "apóstolos(as - rsrs) da internet" que falam de suas próprias convicções e que não são provados pela Palavra.

Você pode discordar de mim, e caso esse seja seu caso, não precisa chegar ao final dessa leitura.
Mas se você de alguma forma vê fundamento no que leu até aqui, gostaria de lhe fazer um desafio; um desafio que nasce da aceitação de nossa realidade e de que talvez não conseguiremos mudar toda nossa geração, até porque essa não é tarefa nossa.

Após aceitar a realidade o desafio continua pensando que é hora de equiparmos a nova geração. Os jovens, homens e mulheres deste tempo, precisam despertar para esta realidade e começar a formar a próxima geração para viver aquilo que falhamos em ser. Precisamos ensinar nossas crianças e adolescentes (mesmo que você não tenha filhos) a viverem sobre a influência do Espírito e a se apropriar do que vêem e ouvem pelo filtro da Palavra.

Você que é jovem, talvez seja tempo de você sair da sua classe de escola sabatina bacana e da galera e começar a ajudar na classe dos menores, a contar história para as crianças, abrir a sua casa para um pequeno grupo de adolescentes; mas não para repetir mais do mesmo, e nem pra ficar deixando-os paralisados na mediocridade do "pode ou não pode"; mas para colocá-los em movimento em direção a Palavra guiados pelo Espírito