quarta-feira, 10 de junho de 2015

Oração do interno no UNASP


Por Alex Galindo


[Fique a vontade para compartilhar o texto, imprimir ou usar conforme bem entender. Apenas coloque o link se puder]

Senhor,

Salva-me de mim mesmo neste bom lugar

Que onde os cultos são obrigatórios eu te ofereça espontâneo louvor.
Que eu te agradeça verdadeiramente o pão de cada dia, seja qual for seu sabor.

Que meu tempo de estudo sobre Ti não seja maior que o tempo de estudo contigo.
Que o meu trabalho seja feito como para Ti e não para homens.
Que eu exercite mais minha fé em oração que meus músculos em pesos.
Que ao ser a graça oferecida tantas e repetidas vezes eu não venha a desvaloriza-la. 
Que por abundante que seja a oferta, não lhe pareça menor seu infinito valor.

Que por diferentes que sejam meus colegas de quarto, eu os veja como irmãos em Cristo.
Faz-me alguém mais que suportável, se possível até mesmo agradável.

Que ao deitar eu encontre a paz de que necessito, e na hora em que o silêncio vier, (seja ela qual for) esteja eu em secreta oração.

Que a cada pedido de saída eu me lembre que eu sou livre em Cristo Jesus e a cada regra que me pareça estranha eu me recorde que todas as coisas me são lícitas.

E ao estar longe de meus pais não me esqueça que meu Pai celeste sempre me acompanha e que portanto nunca estou só.

Quando findarem as sextas esteja eu preparado. 
Que aos sábados eu possa me despir da minha tão natural vaidade e me vista na simplicidade de Jesus. 
Que eu me concentre não em nomes de grandes pregadores, mas no Cristo que é pregado a cada sermão.
E quando for meu rodízio que eu o faça sem murmurar e encontre alento em te imitar em humilde serviço.

Senhor, ainda que fosse o Éden, ainda que dentro do teu aprisco, meus olhos é que fazem este lugar.
Que eu aqui não me perca. Pois por mais pastores que aqui tenha, por mais pajeado que eu seja, a decisão é sempre minha.

Salva-me de mim mesmo aqui nesse bom lugar.