terça-feira, 14 de outubro de 2014

Ted Wilson diz que o Inimigo está tentando destruir a Igreja Adventista

PRESIDENTE ADVENTISTA CONCLAMA LÍDERES DA IGREJA A SE POSICIONAREM AO LADO DA BÍBLIA MESMO QUE SEUS ENSINOS SEJAM ACUSADOS DE POLITICAMENTE INCORRETOS
11 de outubro de 2014 | Silver Spring, Maryland, Estados Unidos | Andrew McChesney/Adventist Review
Ted N. C. Wilson, líder da igreja Adventista do Sétimo Dia no mundo, disse que Satanás esteve usando cada meio ao seu dispor para tentar destruir a Igreja Adventista e neutralizar sua missão de proclamar a breve volta de Jesus. 

Wilson, em seu sermão, disse que as táticas do diabo incluem o ecumenismo, a abordagem carismática de adoração, e ataques à compreensão bíblica-profética, e disse que havia sentido os golpes pessoalmente nas semanas anteriores com a morte de um neto nascido prematuramente e com a descoberta de que dois outros netos sofrem de de problemas sérios de saúde. Mas ele incitou os líderes da igreja presentes ao Conselho Anual, um encontro de grande importância em assuntos da igreja, a unirem-se a ele na submissão a Deus e em tomar uma posição unida pelas crenças bíblicas distintivas da Igreja Adventista, desconsiderando se os ensinos forem rejeitados como impopulares ou politicamente incorretos. 
"Nestas cenas finais e perigosas da história da Terra, lembrem-se que o diabo está tentando neutralizar tudo quanto fazemos - até mesmo neste Encontro Anual," Wilson disse ao auditório repleto na sede da igreja mundial em Silver Spring, Maryland. "Através de do poder de Deus, sejamos inteiramente respeitosos, como Cristo, e amáveis em nossas discussões e trocas de ideias durante este Conselho Anual em qualquer assunto de que formos tratar."

O Conselho Anual tem vários tópicos-chave para discutir, incluindo se a igreja mundial deveria revisar o texto de algumas de suas 28 Crenças Fundamentais e extender a ordenação às mulheres. Os 338 membros do Conselho Anual decidirão se mandarão aqueles temas para uma votação final em julho na sessão da Conferência Geral, o mais alto corpo decisório da igreja mundial. 

Wilson expressou gratidão a Deus por trazer um "belo espírito" às reuniões pré-Conselho Anual entre os líderes da igreja no mundo. Ele compartilhou um apelo da Conferência Geral e oficiais das divisões aos delegados do Conselho Anual, pedindo que eles se mantivessem à semelhança de Cristo mesmo diferenças de opinião emergissem. "Nossos modos e atitudes humildes, através do poder de Deus, falará alto àqueles que estão assistindo," ele disse, lendo o apelo. "Nós seriamente apelamos para que façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para fortalecer a igreja e este pecioso movimento do Advento."
Wilson disse que Apocalipse 13 aponta para um plano satânico de duas frentes para destruir o povo de Deus dos últimos dias: uma guerra ideológica de mentiras e erros que desafiam a verdade, e uma perseguição aberta culminando num decreto de morte contra aqueles que obedecem às leis de Deus encontradas na bíblia. 
"Apesar de que esta perseguição em larga escala certamente virá, atualmente Satanás está tentando trabalhar do lado de dentro para enfraquecer a igreja através de dissensão, doscórdia, e conformidade com o mundo," Wilson disse.
As Táticas Destrutivas de Satanás


Wilson repetidamente apontou para as Escrituras e para os escritos de Ellen Ellen G. White, co-fundadora da Igreja Adventista, como a forma de discernir a vontade de Deus durante o sermão de 70 minutos, o qual foi pontuado por frequentes "améns". A uma certa altura ele exortou os delegados do Conselho Anual a se certificarem de que não estavam lendo a Bíblia de cabeça para baixo. "Quando você lê a Bíblia de cabeça para baixo, você obterá uma compreensão de cabeça para baixo," ele disse, citando um dito africano que ele ouviu numa viagem recente. Ele pontuou o método histórico-crítico de interpretação bíblica como indesejável, dizendo que ele obscurece os temas e tópicos da Bíblia. "À medida em que buscamos conhecer a vontade de Deus através do estudo de Sua Palavra, é imperativo que não utilizemos interpretações estranhas ou empreguemos uma ginástica interpretativa para extrair conclusões que não são evidentes numa leitura clara da Palavra," ele disse. 

Wilson, quem fez do "reavivamento e reforma" a marca distintiva de sua presidência, listou um número de outras formas pelas quais ele viu o diabo buscando destruir a Igreja Adventista, incluindo:
Inspirar a ideia de que reforma dentro da igreja significa desistir de doutrinas distintivas de modo que se torne mais fácil às pessoas tornarem-se Adventistas.
Usar a tradição e a filosofia para destruir a fé na Bíblia.
Estimular as pessoas a agirem de forma independente do corpo principal da igreja.
Avançar em abordagens carismáticas e Pentecostais na música e na adoração focando nos membros da igreja e naqueles que lideram os cultos ao invés de focar na verdadeira adoração a Deus.
Distrair as pessoas com atividades seculares tais quais competições esportivas, a Internet, a mídia, acordos financeiros, e materialismo.
Encorajar hábitos pobres de saúde e a falta de respeito pelas leis naturais de Deus, assim enfraquecendo a mente anestesiando os sentidos.
Estimular o ceticismo sobre a veracidade do registro bíblico quanto à origem da vida e à história inicial do mundo.
Espalhar o espiritualismo.
Promover o ecumenismo, ou cooperação e melhor entendimento entre fés cristãs com o objetivo inalcançável  de unidade cristã universal.
Wilson alertou fortemente contra a associação com grupos ecumênicos. "Não sucumbam à tentação de se estarem tão à vontade entre outras organizações religiosas que acabem caindo na armadilha do diabo de neutralizar sua efetividade através de laços ecumênicos não-bíblicos," ele disse. "
Adventistas também deveriam evitar convidar líderes de outras denominações para pregar em igrejas Adventistas aos Sábados," ele disse. Mas enfatizou que é importante que os Adventistas 

sejam amigáveis com pessoas de todas os credos, que sejam líderes em questões públicas e de liberdade religiosa, e que compartilhem seu amor por Jesus com o público.
Tragédia na família Wilson
Tornando sua mensagem pessoal, Wilson, 64 anos, falou de uma série de dificuldades que têm recaído sobre sua família e as relacionou à guerra de Satanás contra a igreja. Wilson e sua esposa, Nancy, têm três filhas casadas e oito netos. Edward, 2 anos, que é filho da filha mais velha do casal, está sofrendo numerosos problemas neurológicos após oito meses de um tratamento contra o câncer que o livrou deste mal mas o deixou com anticorpos que agora estão atacando seu cérebro. "Nós agradecemos a Deus que o Edward está mostrando alguma melhora com o tratamento, mas o alcance de sua recuperação futura continua incerta," ele disse. Um segundo neto, James, com 15 meses de vida, da filha do meio, foi diagnosticado com uma rara mutação genética que foi detectada em apenas outras duas pessoas no mundo. Três semanas atrás, a filha mais nova perdeu seu terceiro filho. 
"Após um parto prematuro, de quatro meses, ela segurou seu pequeno garoto, perfeitamente formado, em sua mão," disse Wilson. "Quando o Senhor retornar, o pequeno filho de Catherine será colocado em seus braços, e ele crescerá no céu." Ele disse, entretanto, que o diabo não seria bem sucedido em qualquer esforço de neutralizar o testemunho de sua família. "No último ano o diabo tentou neutralizar cada uma de nossas três preciosas filhas, suas famílias e nós, pais.
 Mas ele não será bem sucedido. Deus está no controle. Ele será vitorioso. A fé de minhas filhas e suas famílias e de todos nós é forte no Senhor," disse ele, tirando fortes "améns" da audiência.

Estamos todos juntos nisso
Wilson cuidou que nenhum ouvinte do sermão no auditório principal do prédio da Conferência Geral fosse uma exceção aos ataques do diabo. "Estamos todos juntos nisso," disse ele. "Há muitos nesse recinto que estão passando por situações muito piores." Olhando para além das questões internas da igreja, Wilson disse que Satanás está atacando a igreja em outras frentes também, incluindo a difusão do Ebola na África Ocidental e a violência no Iraque, na Síria e na Ucrânia. Apesar das dificuldades, Wilson chamou os delegados a ousadamente proclamar a mensagem distintiva da Igreja Adventista. "Afastem-se de qualquer coisa que comprometa nossa mensagem ou obscureça nossas crenças distintivas," disse ele. "Não sejam tentados pelo diabo a se misturarem com a multidão ou a serem politicamente corretos. Não proclamem um cristianismo genérico ou um 'Cristo de graça barata' que não aponta para verdades bíblicas distintivas a serem declaradas em todo o mundo, exatamente a razão para a qual a Igreja Adventista do Sétimo Dia foi organizada." 



Os líderes da igreja se puseram de pé quando Wilson concluiu com um apelo para que se juntassem a ele na submissão ao poder de Deus e em pedir por proteção contra os ataques do inimigo. "Nossa única esperança futura está em nossa conexão com Cristo," disse Wilson. "Nossa esperança como povo de Deus, sua esperança e minha esperança, está construída sobre nada menos que o sangue e a justiça de Jesus."

Traduzido por Lucas Azevedo
Original em inglês Disponível em: