sexta-feira, 13 de junho de 2014

Um tema palpitante - Ordenação de Mulheres

Matéria para o Jornal O Seminarista

A ordenação de mulheres ao ministério pastoral é um tema que tem sido intensamente debatido nos últimos tempos. E tendo isso em vista o pastor Ranieri Sales apresentou uma mensagem na sexta feira 16 de maio com o título “Mulheres pastora - Um panorama atual do debate na IASD”. Título esse propositadamente neutro em relação ao debate. A mensagem teve por objetivo não dar um veredito contra ou a favor, mas sim esclarecer a questão.

A mensagem teve um tom didático apoiada por um powerpoint que auxiliava a expor o tema. A explicação iniciou com a apresentação da estrutura administrativa da IASD:  Igreja, associação/missão, união, Associação Geral.

O tema da ordenação de mulheres foi muito discutido algumas décadas atrás porém parada durante tempo, voltando nos últimos 4 ou 5 anos a ser fortemente debatido. A divisão Norte Americana já trouxe o tema para debate em Assembleia da Associação Geral outras duas vezes, em 1990 em Indianápolis (EUA) , e em  1995 em Utrech (Holanda). Nessas duas ocasiões a proposta não foi aprovada pela maioria dos delegados. Decidiu-se que as uniões poderiam ordenar anciãs, se quisessem.

Agora, se em tais ocasiões não foi aprovado, porque voltar a esse assunto? A principal razão para tal é que as resoluções anteriores não foram conclusivas. Não se chegou a um consenso se a Bíblia e os escritos de Ellen White explicitamente apoiam ou negam a ordenação de mulheres.  E eles decidiram não aprovar devido à falta generalizada de apoio e o possível risco de desunião na igreja mundial.

Em Julho de 2010 o tema voltou ao cenário com o pedido e proposta para que a associação geral organizasse uma comissão para estudar a teologia da ordenação e as implicações da ordenação de mulheres para o ministério pastoral. Em setembro de 2012 a comissão administrativa da associação geral aprova a formação de tal comissão de estudos. Em Dezembro de 2013 cada divisão enviou seu relatório com seu parecer sobre o assunto. E desde  junho de 2014 a comissão de estudos estará analisando os relatórios de cada divisão.  Em outubro de 2014 a administração da associação Geral processará o relatório para o concílio anual de 2014. Também em outubro o Concílio Anual vai analisar o relatório e se necessário tomar as medidas adequadas. Se o material votado precisar ser colocado na agenda da Assembleia da Associação Geral de 2014 ele será processado em conformidade.

Presidente da associação Sudeste da California,
Sandra Roberts, de preto, ao centro

Alguns episódios trouxeram desconforto à administração mundial da igreja. Em Julho de 2012 a união Columbia (EUA) votou recomendar a aprovação à sua Comissão Executiva a ordenação ao ministério sem levar em conta o gênero do candidato. O presidente mundial da IASD, Ted Wilson, pediu para que tal proposta não fosse aprovada. Mesmo assim o União aprovou a ordenação de mulheres. Em agosto de 2012 aconteceu o mesmo na união do Pacífico, com sede na Califórnia (USA). E em Outubro de 2013 uma das associações dessa união aprovou a pastora Sandra Roberts como presidente da associação Sudeste da Califórnia. Os líderes mundiais da igreja elaboraram um documento repudiando ações independentes e apelaram para a unidade da igreja e para que se aguardasse as decisões que serão tomadas na próxima assembleia da associação geral.


Por fim o pr Ranieri elaborou uma síntese dos relatórios das 13 divisões e suas decisões que serão expostos aqui:
Divisão
Decisão
Principal Argumento
Africana Centro-Oriental
Ainda Não
O tema não está claro
Euro-Asiática
Não
Criaria Barreiras evangelísticas
Interamericana
Sim
A Bíblia não faz acepção de gênero
Inter-Europeia
Sim
A ordenação não contradiz a Bíblia
Norte-Ameriana
Sim
Não existe impedimento teológico
Norte-Asiática do Pacífico
Sim
Não existe impedimento teológico
Sul-Americana
Não
Não existe base Bíblica para ordenação
Pacífico Sul
Sim
Não há impedimento teológico
Sul Africana e Oceano índico
Não
Não há na Bíblia precedente para tal
Sul Asiática
Sim (Não)
Não temos objeção, mas não adotaremos
Sul Asiática do Pacífico
Não
Não existe apoio Bíblico
Transeuropeia
Sim
Existe apoio Bíblico e nos escritos de E.W.
Africana Centro-Oriental
Não
Falta base Bíblica


Por fim, o pastor assegurou que independente da decisão que for tomada, a nossa doutrina e a nossa missão nos proporcionam uma base sólida e a igreja não será dividida. Nós permaneceremos unidos a despeito das divergências em outras questões. Ele assegurou “O Navio chegará ao porto”.
A mensagem completa pode ser assistida em:  http://youtu.be/vzdwQuxPzMM